Eu juro nunca jurar – Sermão do Monte

Mateus 5. 33 a 37 Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: “Não quebre a sua promessa, mas cumpra o que você jurou ao Senhor que ia fazer.”  Mas eu lhes digo: não jurem de jeito nenhum. Não jurem pelo céu, pois é o trono de Deus; nem pela terra, pois é o estrado onde ele descansa os seus pés; nem por Jerusalém, pois é a cidade do grande Rei. Não jurem nem mesmo pela sua cabeça, pois vocês não podem fazer com que um só fio dos seus cabelos fique branco ou preto. Que o “sim” de vocês seja sim, e o “não” não, pois qualquer coisa a mais que disserem vem do maligno.

Quando eu era um menino, fazer um juramento aos amigos era algo muito comum e nem sempre a forma de juramento era algo que fazia algum sentido. Sempre que fazíamos uma promessa éramos questionados pela parte interessada: você jura? A resposta era escabrosa,  juro pela minha mãe mortinha. Jurar utilizando a mãe era o mais elevado juramento que um moleque podia fazer, valia muito mais que jurar pela própria vida. Em algumas situações que nossa promessa era falsa e não tínhamos o interesse de fato de cumprir o juramento e éramos desafiados a jurar pela mãe não tínhamos coragem, claro que toda regra tem exceção e alguns espertos juravam pela mãe, pela vó e até mesmo juravam por Deus. Os juramentos eram feitos com uma declaração verbal, em seguida os dedos eram cruzados e beijados. Toda sorte de jura acontecia como não contar sobre a aula gazeada, a vidraça quebrada, o doce roubado, a bola furada e qualquer outra peraltice de moleques. Mas o tempo de menino passa, as crises mudam e se tornam bem mais complexas. E se tem uma coisa que quando não se apreende na infância complica na vida adulta é ter caráter, uma boa educação baseada na bíblia nos torna em homens de palavra. O que este trecho do sermão do monte esta falando é sobre o peso da palavra do servo de Deus.

Quando Jesus fala de promessa, ele esta falando de algo inegociável, promessa feita é promessa cumprida. Seu conselho para nós não é para nunca prometermos ou jamais realizarmos um juramento, mas sim que sempre que prometermos algo devemos fazê-lo com temor. Alguns questionamentos são importantes como: será que vou conseguir cumprir minha promessa? Terei condição de arcar com o prometido? Muitos são os limites na vida de um simples mortal. Jesus esta falando não jure por sua vida, pois você não tem controle sobre ela, não jure por sua vida, pois ela não te pertence, não jure por nada, pois nada te pertence. As coisas do céu pertencem a Deus, e as coisas da terra também. Um judeu jamais fazia um juramento em Nome de Deus pois este nome era sagrado, impronunciável. Por isso a referência não jure pelo céu.  Jesus nos exorta a viver uma vida com base na verdade, que nossas escolhas sejam ponderadas e centradas na verdade, que nosso falar e nosso agir sejam coerente com a palavra de Deus.  Não jure jamais, pois pode ser que algo ocorra e não possa cumprir. Não prometa nada que não esteja ao seu alcance de cumprir. Não despreze os preciosos ensinamentos de Jesus e provarás uma vida de prosperidade e verdade.

Márcio Tunala

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s